Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
Espaço e energia:
Mudanças no paradigma sucroenergético

Júlia Adão Bernardes.(org.)
Catia Antonia da Silva
.(org.)
Roberta Carvalho Arruzzo.(org.)
.
.

Lamparina
ISBN 978-85-98271-46-0Cód. barras 9788598271460
Brochura17.5×24cm224p.470g20131..
Apoio: CAPES, ReAgri & PPGG
R$ 35.00

Compreender as mudanças no setor sucroenergético no contexto nacional, considerando a conjuntura atual marcada por diversas transformações econômicas, políticas e sociais que impactam a escala regional. Esse é o objetivo dos 18 pesquisadores reunidos neste livro, resultado do seminário “Reestruturação do setor sucroenergético brasileiro: novas e velhas espacialidades”, que ocorreu em 2012 na UFRJ.

Para analisar as estratégias de produção de etanol nas diversas regiões do país, e as repercussões desse processo na reorganização territorial das atividades econômicas, dos recursos físicos e humanos, as organizadoras convidaram especialistas e professores que discutem três eixos temáticos: “Estado, economia e gestão do território”; “Modernização do processo produtivo e suas espacialidades”, e “Trabalho, resistência e impactos da reestruturação produtiva na vida/história dos lugares”.

“Refletir sobre o etanol, ou mais amplamente sobre o setor sucroenergético, pode, a princípio, parecer uma tarefa destinada a especialistas das ciências duras tais como a biologia, a química e as engenharias, ou limitadas a áreas específicas das ciências sociais como a economia. Porém, no caso brasileiro, pensar o etanol é na verdade pensar um projeto de país.”, afirma Lucas Melgaço no prefácio.

E, pensando um projeto de país, abordamos aqui a cartografia do etanol; políticas públicas e o papel dos biocombustíveis como vetores de desenvolvimento e de distribuição de renda; os conflitos resultantes das metamorfoses do setor, e a territorialidade para os Guarani-Kaiowá, entre outros temas que levantam novas questões e oxigenam a discussão.

 
  Sumário

Apresentação
Júlia Adão Bernardes, Catia Antonia da Silva & Roberta Carvalho Arruzzo

Prefácio
Lucas Melgaço

O espaço-total brasileiro
Ruy Moreira

Estado, economia e gestão do território

Bioenergia e transição energética
Claudio Antonio G Egler

Etanol – políticas públicas, histórico e desafios
Ricardo de Gusmão Dornelles

Setor sucroenergético: a emergência de um novo período
Vitor Pires Vencovsky

Modernização no processo produtivo e suas espacialidades

Narrativas de modernização e transição energética
Gisela A Pires do Rio

A expansão do setor sucroenergético no Brasil
Ricardo Castillo

Reestruturação produtiva e a agroindústria
Jorge Luiz Gomes Monteiro

Região e modernização agrícola
Samuel Frederico

A crescente mecanização da agricultura canavieira em Minas Gerais: questões de teoria e método para uma abordagem crítica
Luís Angelo dos Santos Aracri

Racionalidade técnica, uso e ocupação do território
João Humberto Camelini

Instâncias de poder e circuitos de mercadorias: uma hipótese
Lourenço Moreira

Trabalho, resistência e impactos da reestruturação produtiva na vida/história dos lugares

Metamorfoses no setor sucroenergético: emergência de contradições
Júlia Adão Bernardes

Agronegócio brasileiro em Moçambique
Bernardo Mançano Fernandes & Catia Antonia da Silva

Modernização produtiva e os espaços não vazios: as retomadas e os sentidos da territorialidade para os Guarani-Kaiowá
Roberta Carvalho Arruzzo

Proposta teórico-metodológica

Regiões produtivas do agronegócio: notas teóricas e metodológicas
Denise Elias