Home Editora Livros Notícias Onomástica Distribuidores

Lançamentos

Antropologia
Ciências
Ciências sociais
Cinema e teatro
Comunicação
Dança
Direito
Educação
Filosofia
Geografia
História
Infantis e juvenis
Literatura

Música
Pedagogia
Política
Urbanismo

Editora Circuito

Todos
Lista de preços

 

 
A linha que nunca termina: pensando Paulo Leminski

André Dick.(org.)
Fabiano Calixto
.(org.)
.
.
.

Lamparina
ISBN 85-98271-24-1Cód. barras 9798598271247
Brochura14×207cm432p.500g2004..
Col. O grão da voz
R$ 30.00

Um grupo de 43 autores se predispuseram a pensar Leminski, uma das maiores personalidades literárias contemporâneas do Brasil, em celebração aos 60 anos de seu nascimento. Este livro híbrido, organizado por André Dick e Fabiano Calixto, propõe revisitar a obra do escritor paranaense com múltiplas abordagens: poemas, ensaios, depoimentos, análises de obras, ilustração e fotografias. A idéia é resgatar o espírito “multimídia”, como ele se autodefinia.

Ultrapassando as fronteiras nacionais, Paulo Leminski é radiografado por autores radicados na América Latina e nos Estados Unidos. O estudo de sua produção artística comporta, no Brasil, o movimento concretista na poesia e o simbolismo com a biografia de Cruz e Sousa; a cultura literária japonesa, com maior expressão nos haicais e na figura de Matsuó Bashô; a Irlanda, materializada em James Joyce; a França, de Mallarmé; a Europa Oriental, que reúne influências político-literárias como Trótski e Maiakóvski.

Projeto biobibliográfico, o livro apresenta ainda uma cronologia da vida e da obra do escritor e um compêndio bibliográfico de Paulo Leminski.

 
  Sumário

A linha que nunca termina

Esboço a distância (o que aparece de longe, também nos textos): Leminski
Eduardo Milán

Paulo Leminski
Haroldo de Campos

Ler pelo não, além da letra
Carlos Ávila

Artilharia ligeira para um kamiquase ou dribles curtos e passes longos para um craque da poesia
Ademir Assunção

Meu encontro com “a besta dos pinheirais”
Rodrigo Garcia Lopes

Minha Saudade
Alice Ruiz

Paulo Leminski: depois do acaso
André Dick

Paulo Leminski
Marcelino Freire

Alguns caprichos de uma vida leminskiana
Mário Alex Rosa

Letra L
Mateus Novaes

Valeu, meu
Marcelo Tápia

Poesia
Arnaldo Antunes

Alguns dados estão lançados
Manoel Ricardo de Lima

Catatau
Paulo Leminski

Paulo Leminski (1944-1989)
Virna Teixeira

Caprichos & relaxos: um livro de poeta
Fabiano Calixto

Distâncias, entre ir e ficar, ausência
André Dick

Nos ritmos da matéria: notas sobre as hibridações poéticas de Paulo Leminski
Maria Esther Maciel

Um sol que nada explica
Helio Neri

Leminski, poesia e publicidade: convergências
Fabrício Marques

Língua do P
Tatiana Fraga

Knockin’ on heaven’s door
Mário Bortolotto

Crise de compreensão
Marcelo Montenegro

Estrelas devoram o azul, formigas apagando uma  pétala: a prosa de invenção de Paulo Leminski
Claudio Daniel

Metaformose, de Paulo Leminski: entre mito e  poesia – metamorfoses, poiésis
Tida Carvalho

Morfologia do Agora é que são elas
Ricardo Silvestrin

Parábola do pai-de-todos túrgido
Nelson de Oliveira

Catatau em Catuípe
Paulo Bentancur

Parques e bestiários: novos protocolos de experiência
Mario Cámara

Sukkar in hell: uma leitura do Catatau através do Recife
Delmo Montenegro

Jaguá tarová afro polako koritiba
Douglas Diegues

Kamiquase: o poeta caiu na rede
Elson Fróes

Canção
Danilo Bueno

Elogio da hipérbole
Frederico Barbosa

No corpo da voz: a poesia-música de Paulo Leminski
Ricardo Aleixo

O colecionador de guardanapos
Toninho Vaz

Caricatura de Paulo Leminski
Solda

Choramingando as minhas mágoas não vou a lugar algum antes eu gritasse antes eu berrasse chamando por Ogum – Paulo Leminski
Edvaldo Santana

O metaformoso
Neuza Pinheiro

Estilo
Zhô Bertholini

Aquela língua sem fim: Leminski tradutor
Reynaldo Damazio

 “O que quer dizer diz”: Paulo Leminski ao norte do Equador
Alessandra Squina Santos

Rito
Rodrigo Garcia Lopes